quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

A estreita relação profética entre Fátima e o Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem


A mesma razão que levou o Inimigo de Deus a ter tamanho ódio deste pequeno livro (o Tratado da Verdadeira Devoção) e a escondê-lo durante 130 anos, fez com que a hierarquia da Igreja se sentisse pressionada a esconder o Terceiro Segredo de Fátima e apostasse no “aggiornamento” das doutrinas modernistas-progessistas do humanismo maçônico

Há um estreito e providencial elo de ligação entre a profecia de Fátima e o Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem, conforme propõe São Luis Maria Grignion de Montfort.

Na introdução do Tratado, diz São Luis: “Foi por meio da Santíssima Virgem que Jesus Cristo veio ao mundo e por meio dela que Ele deve reinar no mundo” (T.V.D. – 1). Todos sabemos que Jesus Cristo reinará no mundo, conforme Ele próprio assegurou, contudo, o “Reinado de Maria” será o meio pelo qual se dará o “Reinado de Jesus”.

E é exatamente em Fátima, a profecia do Céu para os nossos tempos, onde a Santíssima Virgem confirma claramente a profecia de São Luis Maria quando afirma: “Por fim Meu Imaculado Coração triunfará”.

E mais: a Mãe do Senhor indica claramente o meio pelo qual a Providência Divina estabeleceu para que aconteça este Triunfo: “Meu Filho quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração”.

Recapitulando as maternais solicitações da Santíssima Virgem em Fátima

Antes, porém, de nos aprofundarmos no sentido dessa “devoção” ao Imaculado Coração, que Jesus “quer estabelecer em todo o mundo”, recordemos o que Nossa Senhora nos pediu em Fátima. Suas maternais solicitações foram as seguintes:

- Rezar pelo menos um Terço todos os dias para obtenção da paz nas famílias e no mundo —lembrando que o Santo Rosário nos leva a contemplar os mistérios da vida, missão, morte e ressurreição de Nosso Senhor;
- Usar o Escapulário castanho como sinal de prometida proteção contra as forças do mal que laboram para perder nossas almas;
- Oferecer a Deus os nossos deveres de cada dia, como um ato de sacrifício e voluntária adesão pessoal ao supremo sacrifício de Cristo para a conversão dos pecadores;
- Fazer os Cinco Primeiros Sábados, em reparação das ofensas cometidas contra o Seu Imaculado Coração, e assim, termos em mente que os nossos pecados ofendem gravemente a Deus;
- Pediu também que o Santo Padre, em união com todos os Bispos do mundo, fizesse a Consagração da Rússia ao Seu Imaculado coração, prometendo que, deste modo, a Rússia se converteria e que seria concedido ao mundo algum tempo de Paz.

Sabemos que a consagração da Rússia não foi feita conforme a solicitação da Virgem (com o Papa unido a todos os Bispos do mundo) e muito menos a Rússia se converteu.

Fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário