sexta-feira, 17 de março de 2017

Grandeza de São José

Um orador famoso tecia um dia, no areópago, o elogio de Felipe o Macedônio. Depois de decantar as nobres origens, as riquezas, o poder, a coragem, as vitorias de seu herói; calou-se um instante como se nada mais tivesse a acrescentar. Mas depois subitamente gritou: "Tudo isto não é nada. Ele foi o pai de Alexandre. o conquistador do mundo: Eis ai a sua gloria imensa".

Eu também, se vos fizesse passar diante dos olhos uma a uma as virtude de São José, poderia no fim concluir: "Tudo isto não é nada; a sua gloria eterna é ter sido o pai custódio de Jesus, salvador do mundo, e ter sido o casto esposo da Virgem Maria, Mãe de Deus". Por isto ele está acima dos Santos. Estes são os seus títulos de nobreza: Consideremo-los um por um.

 a) Esposo de Maria- Se bem que José e Maria permanecessem virgens por toda a vida, vivendo juntos como viveriam os anjos, todavia contraíram um legitimo matrimonio; e assim assim São José foi verdadeiramente esposo de Maria. Ora, a esposa - como diz também São Paulo- é sujeira ao esposo: Maria, pois, foi sujeita a São José. Pensai, quanta honra!
 Esposo de Maria significa esposo da criatura maria que jamais houve no céu e na terra, da criatura que foi mãe de Deus.

 Esposo de Maria significa esposo da rainha dos anjos, dos arcanjos, dos patriarcas, dos profetas, dos apóstolos, dos mártires, da rainha sem macula da rainha da paz.

b) Pai de Jesus- José não foi, é verdade, o pai natural de Jesus, porque o filho o Filho de Deus se fez homem encarnando-se no seio puríssimo de Maria Virgem, por obra do Espirito Santo. Contudo, no evangelho muitas vezes ele é chamado com o nome de pai. Depois de descrever o mistério da apresentação no templo, depois de recordar as profecias de Simeão, o Evangelista acrescenta: "Seu pai e sua mãe estavam maravilhados".(Lc,. II, 33). e a própria Nossa Senhora, na alegria de reencontrar o Menino entre os doutores, lembra S. José  om o nome de pai:"Teu pai e eu chorando, muito te procuramos".

 Mas, se São José não cooperou na geração de Jesus, por que então foi chamado Pai de Jesus ? Por dois motivos: porque foi esposo de Maria, e porque teve toda a autoridade e responsabilidade de pai.

 O primeiro motivo é explicado por São Francisco de Sales, dizendo:"suponde que uma pomba, voando deixe cair do bico uma tâmara num jardim. O fruto caído do alto se enterra, e sob a ação da água e do sol germina, cresce e torna-se uma bela palmeira, Esta palmeira de quem será ? Evidentemente do dono do jardim, como dele é qualquer outra coisa que ali nasça. Ora, essa pomba figura o Espirito Santo, que deixou cair a tâmara divina- O Filho de Deus-  no Jardim fechado onde toda virtude é florida- o seio de Maria; mas, pertencendo ela, de pleno direito, ao seu castíssimo esposo, também Jesus - palmeira celeste- ao menos de algum modo pertence a José ".

 O segundo motivo é explicado por São João Damasceno, dizendo: "Não é apenas a fecundidade no gerar que dá a alguém o direito de se chamar pai, mas também a autoridade no governar, e a responsabilidade da vida". E foi São José que subtraiu Jesus a todos os perigos, que o criou em sua casa, que o fez crescer. Foi São José quem ensinou o oficio ao Filho de Deus, que mandou a ele como a um empregado. E quem sabe como ele tremeria todo no coração, e como os olhos lhe umedeciam, quando Jesus lhe dizia: "PAI".

c) Maior do que os Santos.- Se Deus destina uma pessoa a algum oficio sublime, reveste-a de todas as   para bem cumpri-lo. Assim, tendo ele escolhido Maria para ser sua Mãe, encheu-a de graça acima de todas as criaturas. Do mesmo modo, em proporção, tendo escolhido São José para a dignidade de seu pai putativo e de esposo da Virgem, cumulou-o de graças imensas, como a nenhum outro Santo.

 O Evangelho chama a José "homem justo", E são Jeronimo explica que essa palavra "justo" significa que ele possuía todas as virtudes. Enquanto os outros Santos se assinalaram particularmente um por uma virtude e outro por outra, São José foi perfeito igualmente em todas as virtudes, Por isto, a 31 de dezembro de 1926 na Basílica de São Pedro Pio XI, cantando solenemente as ladainhas dos santos, imediatamente após a invocação a Nossa Senhora acrescentou a invocação a São José: - Sancte Joseph, intercede pro nobis.

(Pensamentos sobre os Evangelhos e sobre as festas do Senhor e dos santos, Pe João Colombo)

Fonte:
http://paramaiorgloriadedeus.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário