sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Catecismo Ilustrado - Parte 17 - Décimo artigo : Creio na remissão dos pecados

Catecismo Ilustrado - Parte 17

O Símbolo dos Apóstolos
Décimo artigo : Creio na remissão dos pecados
1. Cremos por este artigo : 1º que podemos alcançar de Deus a remissão dos nossos pecados; 2º que Jesus Cristo deixou à sua Igreja o remédio para perdoar todo tipo de pecado.

2. Podemos alcançar o perdão de todos os pecados, por muito graves e enormes que sejam.

3. Deus perdoa os pecados por meio dos ministros da Igreja a quem Jesus Cristo conferiu esse poder. Esses ministros são os bispos e os sacerdotes.

4. Recebemos o perdão dos pecados principalmente pelos sacramentos do Batismo e da Penitência. O pecado original é-nos perdoado pelo Batismo e os pecados mortais pelo sacramento da Penitência e também pela contrição perfeita acompanhada do voto de nos confessarmos.

5. Os pecados veniais podem ser perdoados sem ministério exterior da Igreja; além dos sacramentos, as orações, as esmolas e outras boas obras podem obter a remissão deles.

6. Os pecados são perdoados pelos merecimentos de Jesus Cristo.
7. O Benefício da Remissão dos pecados é uma obra não inferior à criação do mundo, e ao ressuscitar dos mortos.

8. Só Deus é que pode perdoar os pecados. Sendo Jesus Cristo Deus, tinha também aquele poder; tinha-o também como homem, porque a natureza humana estava unida n’Ele à divindade, e vemos no Evangelho que usou muitas vezes daquele poder. Como primeiro exemplo está a cura do paralítico. “Um dia entrou Jesus outra vez em Cafarnaum, e soube-se que Ele estava em casa, juntou-se muita gente, de modo que não se cabia, nem mesmo à porta. Nisto chegaram alguns conduzindo um paralítico que era transportado por quatro homens. Como não pudessem levá-lo junto d’Ele por causa da multidão, descobriram o teto na parte debaixo do qual estava Jesus e, tendo feito uma abertura, desceram o leito em que jazia o paralítico. Vendo a Fé daqueles homens, disse ao paralítico : “São te perdoados os pecados”. Estavam sentados ali alguns escribas que diziam nos seus corações : “como é que Ele fala assim? Ele blasfema. Quem pode perdoar pecados senão Deus?” Jesus conhecendo logo no Seu espírito que eles pensavam desta maneira dentro de si disse-lhes: “Por que pensais isto nos vossos corações? O que é mais fácil dizer ao paralítico: São-te perdoados os pecados ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito e anda? Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra poder de perdoar os pecados, - disse ao paralítico -: “Eu te ordeno: levanta-te, toma o teu leito e vai para a tua casa”. Imediatamente ele se levantou e, tomando o leito, retirou-se à vista de todos, de maneira que se admiraram e glorificaram a Deus, dizendo: “Nunca vimos coisa semelhante”.” (Marcos II, 3-13)

9. Na sua infinita bondade, Nosso Senhor comunicou esse poder a São Pedro, e de seguida, no mesmo dia da sua ressurreição, a todos os Apóstolos e por eles a todos os seus sucessores legítimos. “Tendo chegado à região de Cesareia de Filipe, Jesus interrogou os seus discípulos, dizendo: “Quem dizem os homens que é o Filho do Homem?” E eles responderam: “Uns dizem que é João Baptista, outros que é Elias, outros que é Jeremias ou algum dos profetas”. Jesus disse-lhes: “E vós quem dizeis que Eu sou?” Respondendo Simão Pedro, disse: “Tu és o Cristo, Filho de Deus vivo”. Respondendo Jesus, disse-lhe: “Bem-aventurado és, Simão, filho de João, porque não foi a carne e o sangue que to revelaram, mas meu Pai que está nos Céus. E Eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a Minha Igreja e as portas do Inferno não prevalecerão contra ela, Eu te darei as chaves do Reino dos Céus; e tudo o que ligardes sobre a terra será ligado também nos Céus e tudo o que desatares sobre a terra, será desatado também nos Céus”.” (Mateus XVI, 13-19). “Chegada a tarde daquele mesmo dia (da ressurreição) e estando fechadas as portas da casa onde os discípulos estavam juntos, por medo dos Judeus, foi Jesus, colocou-Se no meio deles e disse-lhes: “A paz esteja convosco!”. Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos alegraram-se muito ao ver o Senhor. Ele disse-lhes novamente: “A paz esteja convosco. Assim como o Pai me enviou, também vos envio a vós”. Tendo dito estas palavras soprou sobre eles, e disse-lhes: “Recebei o Espírito Santo; àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados, àqueles a quem os reterdes, ser-lhes-ão retidos”.” (João XX, 19-23).

Explicação da gravura

10. A gravura representa São Pedro recebendo de Nosso Senhor as chaves, com o poder de fechar e de abrir, de ligar e de desligar, isto é de perdoar ou não os pecados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário